Lauf Im Tali Blog

Confira as últimas de nosso blog.

TUDO SOBRE O HANUKKAH

TUDO SOBRE O HANUKKAH, A FESTA JUDAICA DAS LUZES

Hanukkah é o Festival Judaico das Luzes em memória da reedificação do segundo Templo Judeu em Jerusalém. Hanukkah é uma palavra hebraica e aramaica para ‘dedicação‘. A festa dura oito dias e começa no dia 25 de Kislev, mês do calendário judaico. Como o calendário judaico é lunar, Kislev pode acontecer do final de novembro ao final de dezembro.

Em 2018 o Hanukkah será da noite de domingo, 2 de dezembro até a noite de segunda-feira, 10 de dezembro.

Durante Hanukkah, em cada uma das oito noites, uma vela é acesa em uma menorá especial (candelabro) chamada ‘hanukkiyah‘. Há uma nona vela especial chamada “shammash” ou vela servidora que é usada para acender as outras velas. O shammash é muitas vezes no centro das outras velas e tem uma posição mais alta. Na primeira noite uma vela é acesa, na segunda noite, duas são acesas até que todas estejam acesas na oitava e última noite do festival. Tradicionalmente, eles são iluminados da esquerda para a direita. Uma bênção especial agradecendo a Deus, é dita antes ou depois de acender as velas e um hino judeu especial é frequentemente cantado. A menorah é colocada na janela da frente das casas para que as pessoas que passam possam ver as luzes e lembrar a história de Hanukkah. A maioria das famílias judias tem uma menorah especial em casa para celebrar a festa.

Meu Hanukkiyah, que uso para celebrar Hanukkah em casa

 

A história por trás do Hanukkah

Aproximadamente 200 a.C, Israel era um estado do Império Selêucida (um império regido pela lei grega) e sob o comando geral do rei da Síria. No entanto, eles poderiam seguir sua própria religião e suas práticas. Em 171 a.C houve um novo rei chamado Antíoco Epifânio, que significa “Antíoco, o deus visível”. Antíoco queria que todo o império seguisse os modos de vida gregos e a religião grega com todos os seus deuses. Alguns dos judeus quiseram seguir a religião grega, mas a maioria queria permanecer judia.

O irmão do sumo sacerdote judeu queria ser mais grego, então ele subornou Antíoco para que ele fosse o novo Sumo Sacerdote em vez de seu irmão! Três anos depois, outro homem subornou Antíoco ainda mais para deixá-lo se tornar o Sumo Sacerdote! Para pagar seu suborno, ele roubou alguns dos objetos feitos de ouro que foram usados ​​no Templo Judaico.

A caminho de uma batalha, Antíoco parou em Jerusalém e ele soltou toda a sua raiva sobre a cidade e o povo judeu. Ele ordenou que as casas fossem incendiadas e dezenas de milhares de judeus foram mortos ou colocados em escravidão. Antíoco foi então atacar o templo judeu, o edifício mais importante de Israel. Os soldados sírios levaram todos os tesouros para fora do templo e em 15 Kislev 168 a.C Antíoco colocou uma estátua do deus grego Zeus (com o rosto de Antíoco) no centro do Templo Judaico. Então, em 25 de Kislev, ele profanou o local mais sagrado do templo e destruiu os manuscritos sagrados dos judeus.

Antíoco então proibiu a prática da fé e religião judaica e transformou o Templo em um santuário para Zeus. Muitos judeus foram mortos por sua fé. Logo depois, uma rebelião judaica começou quando um antigo judeu chamado Mattathias, foi forçado a fazer uma oferenda a Zeus em sua aldeia. Ele se recusou a fazê-lo e matou um soldado sírio. Os filhos de Mattathias juntaram-se a ele e mataram os outros soldados na aldeia. Ele já era um homem idoso e morreu logo depois disso, mas seu filho Judá se encarregou de continuar a luta. O apelido de Judá era “Macabeus“, ele e suas tropas viviam em cavernas e travaram uma guerra secreta por três anos. Contra todas as probabilidades, esse pequeno grupo de judeus fiéis, liderados por Judá, derrotou um dos exércitos mais poderosos da terra, expulsou os gregos da terra, recuperou o Templo Sagrado em Jerusalém e o destinou ao serviço de Deus.

Quando voltaram a Jerusalém, o Templo estava em ruínas e a estátua de Zeus ainda estava de pé. Eles limparam o templo, reconstruíram o altar judaico e em 25 de Kislev em 165 a.C, exatamente três anos após a estátua ter sido erguida, o altar e o templo foram rededicados ao Deus de Israel.

Quando eles procuraram acender a menoráh do templo (o candelabro de sete braços), encontraram apenas uma única botija de azeite que havia escapado da contaminação dos gregos. Miraculosamente, eles acenderam a menoráh e o suprimento de óleo de um dia durou oito dias, até que um novo óleo pudesse ser preparado sob condições de pureza. Para comemorar e divulgar esses milagres, os sábios instituíram o festival de Hanukkah.

Menorah gigante em Jerusalém. (A Menorah tem 7 braços enquanto o Hanukkiyah tem 9)

 

Como comemorar o Hanukkah em casa

O primeiro passo é você ter uma Hanukkiyah em casa, bençãos especiais são recitadas em uma melodia tradicional, antes das velas serem acesas, e as canções tradicionais são cantadas depois. Nós recitamos a oração especial de Hallel diariamente e damos graças após as refeições, para oferecer louvor e agradecimento a Deus por “entregar o forte nas mãos dos fracos, os muitos nas mãos dos poucos … os perversos nas mãos dos justos. ”

Crianças judias comemorando o Hanukkah (Imagem Getty)

Como o milagre do Hanukkah envolveu óleo, costuma-se comer alimentos fritos nele. Um prato clássico é o latke de batata (panqueca) decorado com compota de maçã ou creme, e o favorito israelense que reina durante a festa é o sufganya (donut) cheio de geleia .

 

Durante a festa é também um momento para dar e receber presentes, costume esse frequente em cada noite.

Em Hanukkah, costuma-se jogar com um “dreidel” (um pião de quatro lados com as letras hebraicas,(Nun), ג (Gimel), ה (Heii), ש (Shin) , um acrônimo para Nes gadol hayah sham, (“um grande milagre aconteceu lá”). O jogo geralmente é jogado em troca de nozes ou outros doces, que são ganhos ou perdidos com base em qual letra o dreidel pousa quando é girado.

Típico Dreidel

 

  Hanukkah e Natal, algo em comum?

As datas do Hanukkah e do Natal podem ser associadas, porque em 25 Kislev foi quando o Templo foi reedificado, e foi quando a Igreja primitiva escolheu a data de 25 de dezembro, data que eles tomaram do aniversário do deus grego Zeus (deus romano Júpiter).

 

Uma curiosidade, a história de Hanukkah não aparece na Torá porque os eventos que inspiraram o feriado ocorreram depois que foi escrito. No entanto é mencionado no Novo Testamento, quando é narrado que Jesus assiste a uma “Festa da Dedicação“.

 

Se você gostou desse artigo ou tem alguma dúvida, deixe nos comentários 🙂

Talita Sara


Comentário


Copyrights © 2017 - Todos os Direitos Reservados. | UpOne Soluções Inteligentes

%d blogueiros gostam disto: